Análise dos logs do site

06/10/2008 | Categoria: Blog

Logs do site revelam informações curiosas e inusitadas sobre o pessoal que acessa o Cine Repórter

Por: Rodrigo Carreiro

Um dos principais benefícios traziddos pelo WordPress e seus plugins ao Cine Repórter é que eles proporcionam uma grande chance de conhecer o leitor a fundo, graças aos dados (os chamados logs) que ficam gravados dentro do programa.

Perdi alguns minutos, hoje, fazendo uma análise acurada desses dados. Há informações valiosas, outras curiosas, algumas inúteis e/ou inusitadas. A maioria vai me ajudar bastante a executar pequenos ajustes editorais para ir, aos poucos, melhorando o site.

Por exemplo: agora sei que mais de 20% dos usuários utilizam o Mozilla Firefox como browser oficial. Mais de 10% utilizam programas alternativos (Opera, Safari, Chrome). O Internet Explorer fica pouco acima dos 50%.

Já um dado de análise difícil, por exemplo, diz respeito à categoria DVD. Embora seja a segunda categoria mais acessada (perde apenas para Críticas, com número praticamente idêntico), ela não emplacou um único texto entre as dez páginas mais vistas do site, nos 12 dias em que a versão 2.0 está no ar. Como explicar o fenômeno?

Difícil, mas não impossível. Sei, por exemplo, que cerca de 65% dos visitantes vêem do Google. A maioria dessas pessoas chega ao Cine Repórter procurando a crítica de algum filme em cartaz nos cinemas. Elas lêem o texto desejado e navegam um pouco para conhecer o site. Invariavelmente, entram na categoria DVD. Mas não se interessam em ler os textos que estão lá (estou, claro, fazendo uma dedução).

Nesses 11 dias, a crítica mais lida foi a de “Ensaio Sobre a Cegueira”, com pouco mais de 800 acessos. O texto  sobre “Shortbus” atraiu quase 700 pessoas. Ao todo, pouco mais de 30 mil páginas foram vistas pelos usuários.

Mas os dados mais interessantes vêm da análise das buscas efetuadas no site pelos usuários. Já foram feitas mais de três mil, sendo que 210 delas procuravam textos sobre o filme “Violência Gratuita” – e é bom ressaltar que o longa-metragem de Michael Haneke não estreou no Recife.

Três filmes têm acessos estáveis, todos os dias, graças a uma boa posição nas respostas de procuras no Google: “Boa Noite, Boa Sorte”, “Muito Além do Jardim” e “Doze Homens e Uma Sentença”. 

Além disso, os internautas procuraram – e encontraram – as seguintes críticas no site, entre outras: “Amadeus”, “Horror em Amityville”, “Toy Story”, “A Era do Gelo 2”, “A Fraternidade é Vermelha”, “À Beira do Abismo”, “A Marcha dos Pingüins”, “Mera Coincidência”, e “Anos de Rebeldia”.

De vez em quando, algumas pessoas chegam ao Cine Repórter procurando coisas absurdas. Um internauta apareceu no site depois de digitar no Google a expressão “por que o monge raspa a cabeça?” (leu, em retorno, entrevista com a atriz Camila Morgado). Outro nos deu o prazer da visita ao tentar descobrir o que significava “sonhar com um ladrão negro” (foi parar na crítica de “Ladrão de Sonhos”, de Jean-Pierre Jeunet) .

A Internet é ou não é fascinante?

| Mais

Assine os feeds dos comentários deste texto


5 comentários
Comente! »