Sobre buscas na Internet

02/10/2008 | Categoria: Blog

Confira dicas e observações a respeito do Google e sobre o sistema de buscas do Cine Repórter

Por: Rodrigo Carreiro

Sobre o sistema de buscas

Desde o lançamento do Cine Repórter 2.0, a principal reclamação que ouvimos dos usuários diz respeito à suposta fragilidade do sistema de buscas adotado. Era uma reclamação já esperada. Quem conhece o WordPress sabe que o sistema de busca original do sistema não é dos melhores.

Há plugins disponíveis com outros sistemas de busca, mas nenhum com eficiência 100% comprovada. Optamos pelo plugin com o maior índice de aceitação na Internet. Rodamos uma série de testes e ele se comportou bem. Instalamos, como complemento, um segundo plugin, que oferece opções de novas buscas aos usuários que digitam uma palavra incorreta (por exemplo, “Kubrik” no lugar de “Kubrick”).

Um terceiro plugin nos dá a chance de monitorar as buscas realizadas pelos usuários. Funciona assim: o sistema grava todas as buscas realizadas pelos internautas que acessam o Cine Repórter. Aliás, grava não apenas as buscas realizadas dentro do próprio sistema de buscas do site, mas também as buscas feitas no Google, no Yahoo! E em todos os grandes buscadores da Internet.

Os resultados desse monitoramento são bem curiosos. Em duas semanas, pouco mais de 2 mil buscas levaram a alguma página do Cine Repórter. Percebemos que a busca interna do site é pouco utilizada (cerca de 15% dos internautas a usaram). Mais ou menos 80% das buscas que levam ao Cine Repórter são feitas no Google.

Isso demonstra que os usuários são inteligentes. Eles sabem, como nós sabemos, que não existe maneira mais eficiente de encontrar alguma informação na Internet do que utilizando o Google.

Aliás, aqui vai uma dica: se você deseja encontrar alguma crítica no Cine Repórter, vai achá-la com mais rapidez e eficiência se procurar diretamente no Google. Basta escrever “Cine Repórter nome_do_filme”. As chances de o primeiro resultado encontrado bater exatamente com o que você está procurando são enormes. “Cine Repórter nome_do_diretor” também é uma opção muito boa.

Eu mesmo faço isso quando desejo procurar uma notícia específica em qualquer portal de notícias: G1, UOL, Globo.com, CNN, BBC. Todos esses portais possuem sistemas de buscas, mas nenhum tem a eficiência e a velocidade do Google.

Sendo assim, por que não utilizar o Google dentro do Cine Repórter? Sim, é uma opção viável. Mas há um senão. O Google demora algum tempo para indexar conteúdos recentes de um site. Após a publicação de um texto, por exemplo, o mecanismo pode demorar até uma semana para indexá-lo. Durante esse período, o texto estaria disponível no Cine Repórter, mas o sistema de buscas não o encontraria. Por isso não adotamos o Google logo de cara. Ainda podemos utilizá-lo no futuro.

Por outro lado, analisando friamente as buscas realizadas no Cine Repórter, percebemos que muitos problemas atribuídos à deficiência do nosso sistema não estão relacionadas diretamente a ele. Investigamos as buscas realizadas por um dos usuários que reclamou de forma mais enfática. Descobrimos que ele fez três buscas, todas por um filme cuja crítica eu nunca escrevi. Ele estava procurando por um texto que não existe no nosso banco de dados. O sistema de buscas nunca iria encontrá-lo.

Aliás, dos males o menor: se a crítica de determinado filme constar do banco de dados, ela SEMPRE vai aparecer na busca realizada pelo nome do filme. Talvez – e aí está o X da questão – não seja o primeiríssimo resultado da busca, mas estará lá. Tenha paciência e navegue pelos resultados obtidos. Se a crítica tiver sido publicada, você vai encontrá-la.

Ou use o Google, associado à expressão “Cine Repórter”.

| Mais

Assine os feeds dos comentários deste texto


3 comentários
Comente! »