Agenda Secreta do Meu Namorado, A

28/05/2005 | Categoria: Críticas

Comédia usa moldura narrativa tradicional e faz crítica interessante aos programas de TV sensacionalistas

Por: Rodrigo Carreiro

NOTA DO EDITOR: ★★★☆☆

Trailer de filme às vezes engana. Quem teve oportunidade de assistir ao trailer de “A Agenda Secreta do Meu Namorado” (Little Black Book, EUA, 2004), por exemplo, vai ter uma agradável surpresa se decidir assistir ao filme pensando que se trata de uma comédia romântica bobinha e previsível sobre insegurança feminina, como a prévia exibida nos cinemas sugeria. Na verdade, o longa-metragem tem uma moldura narrativa bem tradicional, mas um conteúdo muito mais rico, nada óbvio, que faz uma crítica interessante aos programas de entrevistas sensacionalistas do tipo “João Kleber” ou “Ratinho”.

“A Agenda Secreta do Meu Namorado” começa como tantas outras comédias românticas: com uma garota chorando, de coração partido. Ela faz uma pequena introdução (a primeira imagem do filme tem uma citação de Shakespeare, da peça “A Tempestade”, talvez uma pista de um longa mais denso do que o normal), diz que está vivendo um período complicado e, aí, há uma pequena seqüência de apresentação da personagem. Stacy Holt (Brittany Murphy) é uma jornalista idealista, que sonha em trabalhar como produtora para a âncora de TV Diane Sawyer e herdou da mãe uma paixão inexplicável pela cantora Carly Simon.

O emprego junto a Sawyer não está disponível, mas ela vira produtora do show sensacionalista de TV da apresentadora Kippie Kann (a sempre ótima Kathy Bates, em papel curiosamente pequeno). Lá, faz amizade com a produtora chefe do lugar, Barb (Holly Hunter). A amizade logo extrapola para assuntos pessoais, e Stacy revela sua insegurança diante do namoro com o agente de astros esportivos Derek (Ron Livingston), pois o rapaz parece bonito demais para ela. Depois que aparece a oportunidade de bisbilhotar a agenda eletrônica do sujeito, Stacy vê a chance de investigar o passado dele e tirar todas as dúvidas sobre as ex-namoradas do cara.

A primeira metade da projeção segue o rumo tradicional, com a produtora mentindo e usando a profissão privilegiada para encontrar seguidamente três ex-mulheres do namorado (uma modelo, uma ginecologista e uma chef de cozinha). Ela logo descobre que há uma série de pequenos detalhes dos namoros anteriores que o rapaz nunca lhe contou, o que amplifica a insegurança e a leva a ir cada vez mais fundo nas mentiras. A cena em que Stacy é “guiada” pelo cão de Derek ao apartamento da médica, com quem ela fizera uma consulta apenas alguns dias antes sem se identificar, é um dos momentos mais engraçados do filme.

A coisa muda na segunda metade, quando as críticas antes insinuadas à competição desleal nos bastidores da TV viram explícitas, após uma reviravolta muito pouco comum nesse tipo de filme. Ao tramar a mudança de rumo, o diretor Nick Hurran aproxima “A Agenda Secreta do Meu Namorado” de produções como “Rede de Intrigas” e “O Jornal”, sobre o ambiente de trabalho de jornalistas, e se afasta de projetos menos interessantes, a exemplo de “Como Perder um Homem em Dez Dias”. Dessa maneira, Hurran eleva o nível de seu filme para um ponto acima da média. Não estamos falando aqui de uma obra-prima, mas de um filme correto, que utiliza a estrutura narrativa clássica da comédia romântica para ir além dela, o que é um grande elogio.

A Columbia lançou o DVD em um pacote tradicional. O filme está com imagem no corte original widescreen e tem trilha de áudio principal em um curioso Dolby Digital 5.0 (o normal é 5.1, com um canal exclusivo para sons graves). Os extras são apenas dois: um documentário de bastidores (13 minutos) e um interessante featurette (14 minutos) chamado “Seja Meu Convidado: Por Dentro dos Programas de TV”, que traz depoimentos de funcionários verdadeiros de programas sensacionalistas como o do filme.

– A Agenda Secreta do Meu Namorado (Little Black Book, EUA, 2004)
Direção: Nick Hurran
Elenco: Brittany Murphy, Holly Hunter, Ron Livingston, Julianne Nicholson
Duração: 106 minutos

| Mais


Deixar comentário