Antes do Amanhecer

02/01/2005 | Categoria: Críticas

Richard Linklater cria um encantador retrato romântico da juventude com cara de século XIX

Por: Rodrigo Carreiro

NOTA DO EDITOR: ★★★★★

Alguns filmes são tão simples, e lidam com situação tão triviais, que no papel ninguém daria um tostão furado por eles. “Antes do Amanhecer” (Before Sunrise, EUA/Áustria/Suíça, 1995) faz parte desse time. É a história de dois estudantes, um rapaz norte-americano e uma garota francesa, que se conhecem em um trem na Europa e passam uma noite caminhando juntos em Viena (Áustria). Parece banal? Pode até ser, mas também é um filme encantador, charmoso, jovem e vibrante – tão romântico que chega a ser surpreendente vê-lo produzido no final do século XX, uma época cínica que dificilmente admite a verossimilhança desse tipo de situação amorosa. Namoros, você poderia argumentar, não acontecem mais desse jeito.

O cineasta Richard Linklater se encarrega, então, de provar que milagres acontecem, produzindo um filme que nenhum espectador, em sã consciência, seria capaz de achar exagerado ou inverossímil. Sim, os jovens do século XXI podem ser tão idealistas, poéticos e românticos quanto os boêmios de duzentos anos antes. O diretor acerta em tudo, a começar pela própria cidade em que o filme é ambientado. Viena transpira cultura secular e charme romântico, em uma mistura belíssima de natureza, poesia, arquitetura e sensualidade. A capital austríaca é uma espécie de terceiro personagem do filme; não é possível imaginar outro lugar para um romance tão puro florescer.

Jesse (Ethan Hawke) conhece Celine (Julie Delpy) em um trem que vai de Budapeste para Paris. Eles precisam de pouco mais do que alguns minutos de conversa para sentir uma atração mútua. Linklater filma os dois de perto, sem firulas; é a atuação brilhante dos atores, repletas de olhares com segundas intenções, que demonstra à platéia a intensidade da atração. Jesse precisa descer do trem em Viena, pois no dia seguinte volta de lá para os EUA de avião. Num arroubo impulsivo, pede para que Celine desça do trem e passe a noite com ele. Ela cede. Jesse não tem dinheiro para pagar um hotel; na verdade, eles nem desejam isso. Não é um filme sobre sexo. Os dois querem apenas conversar, se conhecer, se apaixonar. Por isso, passam a noite em claro, passeando pelas lindas paisagens urbanas de Viena.

Pronto, contei o filme todo. Ocorre “Antes do Amanhecer” é o tipo de película que não depende do enredo para sobreviver, mas do clima de empatia estabelecido entre os dois personagens principais. E a química entre Hawke e Delpy, dois dos mais belos e talentosos atores da geração dos anos 1990, é irretocável. Se somarmos a isso os diálogos inteligentes, cheios do idealismo típico de jovens que ainda não foram obrigados a cair na vida para sobreviver, acabamos com uma pequena pérola cinematográfica, que aprendemos a amar como se fosse um amigo. Sim, filmes podem ser grandes amigos. E qualquer pessoa que já tenha vivido uma paixão avassaladora e instantânea vai se identificar com a situação.

À medida que “Antes do Amanhecer” se encaminha para o final, o coração do espectador progressivamente se enche de nostalgia. Antes, eu pensava que isso acontecia porque a separação de Jesse e Celine era inevitável, e o sofrimento dos dois quando isso acontecesse me levaria a sofrer também. Demorou para perceber que a sensação de tristeza da platéia era simplesmente por ter que se despedir de duas pessoas tão puras e adoráveis quanto Celine e Jesse. Eles nos lembram que o mundo, apesar de toda o cinismo, a sujeira, as guerras, ainda é um lugar belo quando nos apaixonamos.

Ah, e se você pensa que eu contei todo o enredo, está redondamente enganado; experimente alugar ou comprar o DVD da Warner para checar o final aberto e surpreendente (é sério!) que Richard Linklater foi capaz de criar para nossos dois heróis juvenis. O disco contém apenas o filme (corte original, som Dolby Digital 5.1), sem extras, mas isso é um detalhe de menor importância. O filme vale a pena. E a vida, às vezes, também.

– Antes do Amanhecer (Before Sunrise, EUA/Áustria/Suíça, 1995)
Direção: Richard Linklater
Elenco: Ethan Hawke, Julie Delpy
Duração: 105 minutos

| Mais


Assine os feeds dos comentários deste texto


2 comentários
Comente! »