Atividade Paranormal

11/03/2010 | Categoria: Críticas

Filme amador realizado por US$ 15 mil aferra-se ao princípio da câmera diegética para criar tensão inesgotável, pregar grandes sustos e repetir o fenômeno de popularidade de “A Bruxa de Blair”

Por: Rodrigo Carreiro

NOTA DO EDITOR: ★★★★☆

Cinéfilos em geral simplesmente amam a idéia de um filme amador, realizado por uma equipe criativa sem a mínima experiência, ter a capacidade de seduzir a imaginação de milhões de pessoas. Há um elemento romântico de rebelião e irreverência nessa idéia. Talvez seja por isso que o fenômeno “A Bruxa de Blair” (1999) tenha deixado uma grande comunidade transnacional de órfãos que esperou, com grande ansiedade, a aparição de um fenômeno idêntico. Pois bem, o dia chegou: as semelhanças entre “Atividade Paranormal” (Paranormal Activity, EUA, 2007) não estão apenas na estética amadora, mas também na importância do boca-a-boca gerado através da Internet para o sucesso comercial da produção caseira que virou um mega-hit.

Primeiro a má notícia: originalidade não é exatamente o forte do primeiro filme do cineasta iniciante Oren Peli. “Atividade Paranormal” cruza uma sinopse claramente inspirada na produção de 1979 “Terror em Amityville” (jovem casal que acaba se de mudar para uma nova casa é perturbado por aparições sobrenaturais) com o princípio da câmera diegética de “A Bruxa de Blair” (ou seja, todas as imagens presentes no filme são registradas por uma câmera amadora de vídeo que é manuseada por um dos personagens da história).

Agora a boa: todos sabemos que a originalidade não é e nem nunca foi pré-requisito obrigatório para uma boa experiência cinematográfica. E, neste caso, temos mais uma prova disso. A simplicidade da narrativa, que desenvolve a história sem pressa – espectadores acostumados com a velocidade supersônica dos enredos de ação da Hollywood do século XXI deverão achar o filme lento, especialmente na primeira metade – mas com grau sempre crescente de tensão, garante que os momentos realmente assustadores, que são poucos e bem inseridos na trama, realmente dêem ao espectador o que se espera de um bom filme de horror: atmosfera sinistra implacável, alguns sustos de parar o coração e um clímax perfeitamente forte e dramaticamente adequado.

Além disso, fica claro o quanto o princípio da câmera diegética funciona bem em filmes do gênero fantástico. Histórias de fantasmas (como o próprio “A Bruxa de Blair” já prenunciava) ganham muito quando são filmadas em tom naturalista, com textura caseira, porque reforçam a ilusão de que poderia estar acontecendo agora mesmo, na casa ao lado. Desta forma, quando o jovem casal Katie (Katie Featherson) e Micah (Micah Sloat) começa a ser confrontado com as imagens perturbadoras que a câmera do casal registra de madrugada, o espectador não consegue conter um arrepio na espinha.

A textura amadora das imagens, ao contrário de prejudicar a experiência por suas limitações técnicas – som pobre, registros visuais sem senso de profundidade, cores desbotadas, etc. –, reforça a noção de se estar assistindo a uma experiência do mundo real, e não a uma encenação artificial recriada a partir de efeitos computadorizados. Não importa que os atores sejam tecnicamente limitados, ou que haja cenas inteiras praticamente decalcadas de filmes anteriores (as duas visitas à residência do especialista em fenômenos paranormais reencenam momentos idênticos do já mencionado “Terror em Amityville”, com a única diferença que se passam com um padre). “Atividade Paranormal” se aferra ao princípio do registro amador de um acontecimento extraordinário, desenvolve a tensão até um nível insuportável e providencia um final devidamente assustador. Pronto, o estrago está feito.

Talvez mais interessante do que o filme em si seja a novela de bastidores que atrasou seu lançamento comercial em dois anos, contribuindo involuntariamente para que o filme se tornasse um fenômeno de bilheteria. Embora tenha sido filmado e montado no início de 2007, a um custo de apenas US$ 15 mil (cada ator recebeu apenas US$ 500, a locação é a casa real do diretor), o longa-metragem percorreu um longo caminho antes de ser exibido no circuito comercial. Oren Peli inicialmente mostrou-o em festivais especializados em horror, mas não conseguiu inscrevê-lo em Sundance (o mais famoso evento independente dos EUA), onde foi recusado por ser, supostamente, um trabalho amador.

Desta forma, “Atividade Paranormal” começou a ser distribuído em DVDs, principalmente para pessoas que trabalhavam na indústria cinematográfica. Em 2008, o filme chegou às mãos de executivos da DreamWorks, que o enviaram para Steven Spielberg, cujo aval levou o estúdio a pagar US$ 300 mil pelos direitos autorais da obra. Spielberg também convenceu os executivos do estúdio a trocar a idéia de fazer uma refilmagem (a partir do mesmo roteiro e com equipamento profissional, a ser dirigida pelo mesmo diretor) pelo lançamento do filme original, só que com um final diferente. Na mesma época, porém, a DreamWorks foi comprada pela Paramount e o lançamento acabou adiado.

Aí é que entra o papel da Internet na publicidade do filme. Durante os anos de 2008 e 2009, rumores a respeito do filme percorreram sites e comunidades de cinéfilos, criando uma expectativa pelo lançamento que foi crescendo exponencialmente. Só então a Paramount decidiu adotar uma política de lançamento gradual, expandindo aos poucos o circuito exibidor entre os meses de setembro e novembro. Essa política acabou favorecendo o boca-a-boca (ou melhor, o PC-a-PC) e o filme acabou por se transformar num fenômeno, ultrapassando a barreira dos US$ 100 milhões arrecadados. Conto de fadas macabro, portanto.

O DVD da Playarte é simples e traz apenas o filme, com imagem OK (widescreen anamórfica) e áudio apenas razoável (Dolby Digital 2.0).

- Atividade Paranormal (Paranormal Activity, EUA, 2007)
Direção: Oren Peli
Elenco: Kate Featherston, Micah Sloat, Mark Fredrichs
Duração: 86 minutos

| Mais

GOSTOU DO FILME? DÊ SUA NOTA

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (43 votos. Média de 4,49 em 5)
Loading ... Loading ...


Assine os feeds dos comentários deste texto


47 comentários
Comente! »

  1. Opa, Rodrigo, beleza?

    Comentei poucas vezes por aqui, mas sou frequentador assíduo do site, inclusive já tendo comprado filmes sem nem te-los visto por ver nas suas opiniões quase xérox das minhas… ;)

    Enfim, sobre esse tipo de filme, acho q não devemos nos esquecer de REC, por que não, Cloverfield e, agora, mais recentemente, um filme q assisti na sexta numa mostra de cinema fantástico aqui em São Paulo chamado COLIN.

    Assistiu?

    Tá sabendo dele? Mostra oficial de Cannes…

    Achei bem interessante o filme….mas é o tipo de filme q não é mole não ser analisado numa única assistida. Achei bem mais qualidades do q defeitos no filme. É praticamente um filme de DRAMA, oq, por ser o protagonista um morto-vivo, já é algo curioso. O legal é q, ao final da sessão, o diretor do filme (vendido como o filme feito com orçamento de 45 libras) estava na sala para um bate-papo com a platéia. Ficou claro q o cara manja de cinema e q é fã dos Mortos-vivos do Romero.

    Enfim, vale a pena. Achei uma experiência única ver o filme….em contra-partida, um q parte da câmera diegética mas q é uma verdadeira BOMBA (no mal sentido) é um tal de Evil Things. Meu Deus…dai-me paciência..eheeheh

    Perdão pelo quase “off-topic”, mas realmente tenho muita curiosidade sobre sua visão do Colin.

    Abraço!

  2. Já ouvi falar do filme, Aldo, mas não o vi porque não foi exibido ainda no Recife. Com certeza escreverei sobre ele quando o ver. Abraços!

  3. Pô muito Loko essa Treta gente Adorei esse filme, o melhor amador que já vi (!)

  4. Rodrigo, eu não gostei desse filme! Acho que ele falha em criar esse clima de medo, suspense e angústia. Dá para a gente se preparar para o que está por vir, porque o filme é bem previsível nesse sentido, quando deixa a câmera estática, praticamente nos prevenindo de que algo vai ocorrer. A única parte que me surpreendeu mesmo foi o final!

  5. Kamila, se você olhar lá no meu Twitter verá comentários de amigos que curtiram o filme, mas não gostaram justamente do final! A lição que essas divergências nos deixa é que, no que se refere a filmes de gênero, as expectativas para o reconhecimento de determinados códigos de gênero sempre guiam nossa percepção do filme. Poderia te dizer que nos filmes desse tipo você SEMPRE está esperando que “algo vá ocorrer”. Neste caso, como em “Blair”, a gente deduz os momentos em que isso vai ocorrer por causa da encenação (a madrugada, né?). A chave da coisa toda é a velha e sempre útil diferença entre suspense e horror, cortesia de Hitchcock. No suspense a gente sabe o que vai ocorrer (sabemos mais do que os personagens) e ficamos torcendo secretamente para que não aconteça. No horror, a gente não sabe (sabemos o mesmo que os personagens) e tomamos mais sustos – mas a tensão é infinitamente menor. Você pode se identificar mais com um aspecto ou outro; O cineasta escolhe como encenar. você escolhe o que te fala mais ao coração.

  6. Bela resposta, Rodrigo. Acho que eu prefiro os filmes de suspense. Gosto de saber onde estou me metendo, o que vai acontecer. Mas, ao mesmo tempo, também gosto de ser surpreendida. E este filme me falhou nestes dois aspectos.

  7. Qual o outro final?
    rs

  8. Eu concordo com Kamila em tudo, principalmente que você deu uma bela resposta, definindo bem a diferença entre suspense e horror. Fui ver o filme na expectativa de medo, suspense e angustia, o que não aconteceu.
    Se o filme foi “inspirado” em Terror em Amityville, usando princípios de A bruxa de Blair e o final foi sugerido por Spilberg (li isto por aí) não sobrou nada para o diretor…

  9. Uma resposta a essa questão, Mabel, renderia um tratado. Resumidamente, claro que você está enganada. O grosso do trabalho do diretor não está nos aspectos mais gerais do filme, e sim nos pequenos detalhes. Coisas como a progressão dramática, o ritmo, as escolhas de encenação, o uso do som, a inserção de determinados detalhes de caracterização de personagem, etc. Nesses aspectos menores, acho que o diretor foi muito bem (especialmente considerando o dinheiro). Sinceramente, eu interpreto essas críticas como uma dificuldade que parte do público tem de colocar um distanciamento crítico em relação ao que se vê nos filmes de horror tradicionais. Estou cansado de ler críticas elogiosas sobre filmes cujo medo/tensão é todo construído em cima de clichês grosseiros (vultos passando na frente da câmera, ruídos cujo volume aumenta abruptamente, música em crescendo, etc.). Já um filme como esse, cuja encenação é mais discreta e delicada (e original), as pessoas acham lento, chato, etc. O que fazer, né? Só posso lamentar.

  10. o filme é bom, contudo pelo orçamento, enquadro em ótimo!
    é impressionante a quantidade de filme com orçamento muito superior que se vê por aí que não envolve o espectador como esse!

    que venham mais filmes de 15 mil dolares.

  11. Leia uma ótima crítica do filme Atividade Paranormal aqui: http://migre.me/egJL // assisti, nao gostei mto, mas a critica é otima

  12. Primeiro quero dizer que a muito tempo não sentia uma tensão e um medo tão
    grande em um filme gostei pela maneira simples o filme me transmitiu realismo
    sinceramente muito melhor que A Bluxa de Blair , os atores foram excelentes, já
    estava cansada de ver aqueles fimes nojentos de terror onde só tem sangue para
    todo lado rostos deformados o diretor esta de parabens e os atores tambem.
    Adorei o filme definitivamente faz a gente gritar de pavor ….

  13. Gosteii Muiito Do Filme Mesmoo Só Não Gostei Do Final E Queria Saber Se é Real!!

    Ou Ficção??

  14. assista ao trailler e terá visto o filme

    a idéia é mto boa e realmente te envolve e tem duas cenas muito boas….
    mas esse eh o problema, só tem duas cenas
    e o filme demora muito para engrenar, fica mto tempo num lenga lenga bem monótono
    bruxa de blair segue imbatível

    parabens pelo site

  15. #atividadeparanormal tudo mentira :T http://www.cinereporter.com.br/criticas/atividade-paranormal/

  16. vendo os comentarios… sinto medo só de ver o filme. o trailer do filme, e pelo que tenho pesquisado a real intençao do filme, (além de nao te-lo visto) é a seguinte: o objetivo do filme é deixar o espectadores assustados,tensos com reaçoes de panico mesmos, contendo algns sustos de arrepiar o corpo todo, dentro e fora !! estou louco para assisti-lo. sem falar que quando assisti ao filme REC fexei os olhos o filme todo naum consegui durmir durante alguns dias !. é como eu disse esse filme ATIVIDADE PARANORMAL é totalmente pareçido com o filme REC onde os filmes (ambos) sao caseiros (pareçem real) , mais as história ja muda completamente !! nao tem a ver com atividades paranormais, mais sim a ver com os residentes que moravam no edifício !!!
    entao ja esta dada a minha opiniao !!
    espero anciosamente a chegada de ATIVIDADE PARANORMAL aqui, em sp !!

  17. Pelo que parece, é falso. É isso, então? http://www.cinereporter.com.br/dvd/atividade-paranormal/

  18. Eu gostei do filme!!!
    Achei que o filme foi muito bem feito e realmente parece ser verdadeira a história se vc prestar bem a atenção nos detalhes!!!
    Mais no DVD que aluguei, dava para ver que era pura ficção porque ele exibia dois finais!!!
    Mais mesmo assim eu gostei!!!

  19. esse filme e muito cabuloso

  20. esse filme e muito misterioso e aterrorizante

  21. Nao gostei do filme, pois mostra os perssonagens sempre a espera de novos acontecimentos, vivendo naquele medo inrracial , sem tomar atitude de ligar para mãe ou pai pedindo ajuda.
    Pois um naquela situação não continuaria daquela forma , e sim, sumiria daquela casa iria pra perto de familiares, procuraria ajuda fora.
    O que me constrangiu, foi que o filme estava muito firmado somente dentro da casa e não houve nenhuma cena externa de escola, mercado etc. Vivendo somente naquele medo obscuro..
    E depois dizem que foi inspirado em fatos reais. HHHHHH

  22. Vi ontem em DVD e adorei. Sem grandes efetos, simples, sem originalidade mas com muita tensão, o filme conseguiu me prender do início ao fim. Não sei se consegui “entrar” totalmente no clima de medo e nervosismo, mas ao final eu estava com o coração na boca. Adoro filmes de terror bem feitos e este, na minha opinião, é um deles.

  23. Acho q esse filme é verdadeiro pois o Diabo é capaz de tudo :(

  24. o filme atividade paranormal e verdadeiro nao

  25. Meda doido esse filme é muito massa eu nem me aassusto facil , mas esse filme é de arrepiar…

  26. achei ótimo o filme. muito melhor que aquela porcaria da bruxa de blair. bem, se formos comparar não seria nenhum elogio né? já que qualquer filme é melhor que a bruxa de blair. mas atividade paranormal faz vc acreditar que é real. é um filme que tem o poder de aterrorizar se pensar na possibilidade que se existe o bem, também possa existir o mal e desta forma relatada no filme a gente fica tenso o tempo todo. o melhor deste filme é que não há exageros, tipo sexta-feira 13 e todo aquele sangue descabido. gostei do final do filme justamente pra mostrar a seriedade do assunto. pra mostrar com o que eles não deveriam ter brincado. achei muito simples e ótimo. muito interessante. isso q nem gosto de terror e só assisti por curiosidade por ser diferente.

  27. oi, não sei se posso mas vou sugerir um filme para quem gosta de terror e que seja baseado em história virídica. eu gostei muito do exorcismo de emily rose que na vida real chamava-se anelise michael. é só procurar a história dela na internet que vai ver que foi real. o filme é muito bom. fiquei alguns dias acordando durante a madrugada e olhando no relógio para saber que horas era. e neste filme atividade paranormal não pude deixar de notar o detalhe das horas. com certeza fizeram pensando no mesmo detalhe. vale a pena conferir.

  28. Não gostei do Filme, achei q demorou muito p encrenar e qdo iria começar a ficar bom foi qdo terminou, sendo q não senti medo q ouvi tanto se fala em relação a esse filme!!!

  29. ridiculo! ;)

  30. Muito bom o filme… quero ver o 02.

  31. Sinceramente, dar essa avaliação pra essa PORCARIA DE FILME ??? é inacreditável!!! como vc pode escrever sobre cinema????? Quem sentiu medo deve ter 12 anos ou menos.. esse filme é lamentável! Mas pior é ver sua avaliação. VocÊ devia rever muitas coisas antes de escrever sobre filmes.

  32. Tô à disposição pra você me ensinar, Pedro. Abração.

  33. Bom dia !

    Filme muito bom !
    E foi um filme bem barato ! os atores ou personagens melhor dizendo ganharam muito pouco, já que o filme ganhou milhões ! Poderiam ter feito um contrato a parte nesse ponto !

    Mais o que falar do diretor ?! Um otimo amador ele se presto bem, e fez mostrar o que ele queria de uma certa forma, que era passar ao publico de uma certa forma que o filme é real !

    Bem bacana gostei de ter me aprofundado nessa historia em saber seus detalhes mais vo continuar procurando quero um significado a mais pra esse filme ! sem falar que eu não vi o dois ainda !

    abraço ai Rodrigo !

  34. ola, eu to muito curioso ao saber se o filme atividades paranormais é verdadeiro ou falso, pois no filnal é explicado que o corpo do rapaz é encontrado e o da moça continua um misterio. o filme ja faz tempo que foi lançado mais assisti bem tarde. entao fica a pergunta e verdadeiro ou falço.

  35. Estou oficialmente impressionado com a quantidade de pessoas querendo saber se o filme é uma ficção. Não sei se é preguiça ou ignorância, mas basta ler a crítica pra saber, caramba.

  36. Ola,eu adoreii o filme,mais eu só queria saber,depois que acaba o filme,fala assim,que a keite permanece desaparecida…onde será que ela está?
    se o filme for real é claro…
    um bjo e xau xau :)

  37. Ola sou viciado em filmes de terror para mim os melhores eram resident evil e a casa de cera o qual lamento nunca ter sido lançado o 2.
    Mas isso só até eu conhecer atividade paranormal 1 e 2.
    Só quero uma resposta se não é real pq a paramont agradece a policia e a familia dos mortos?
    Isso é marketing?

  38. Rodrigo, eu particularmente, adorei o filme.
    Eu adoro filmes do genero, e gostei muito do site.

    Eu queria saber se o filme é mesmo baseado em uma história real, ou se só para dar mais espectativa de “terror”?

  39. esse filme e o maximo. eu adorei muito. espero que voces tenham gostado

  40. Está na crítica, Ana: é uma ficção. Não aconteceu na realidade.

  41. Oi Rodrigo,
    não fique bravo com as pessoas que perguntam se é ficção, demonstra que o filme foi bem feito e como é legal vermos um filme que não temos certeza da sua veracidade.
    Gostei muito do filme e talvez seja a primeira vez que me arrepiei vendo um filme depois de ter visto O Exorcista.
    Abs.

  42. É que essa informação consta da crítica, Sergio. Um comentário perguntando isso significa que as pessoas não leram a crítica. Parece-me meio absurdo alguém comentar um texto que não leu.

  43. Amei o filme, tem um clima natural sem grandes efeitos artificiais, sem muita fumaça( q na maioria de filmes de suspense e terror há muita fumaça).. o final q não me agradou muito, pois ele sim tem um final artificial e ficticio, além de não ter se encaixado muito com o enrredo do filme..

    BJin!!!! :D

  44. Olá,
    Que os acontecimentos não são verdadeiros eu já sabia, mas, a historia é baseada num acontecimento real? E no 2 e 3, da onde vem a ideia da Maria Sangrenta?
    Assim que tiver respostas por favor responda,

    beijoos, obrigada

  45. esse tempo estaticos que vcs qritican esse sim e muito parecido a realidade o quarto a cozinha os corredores parecem com nossas casas do dia dia isso e de espantar vc acorda e dormi uma semana pelo menos pensando nas cenas !!

  46. oi eu adorei a crítica e os 4 filmes achei muito verdadeiro.Ate ler a sua crítica e notar que não foi feito em fatos reais que é uma pena pois a história deo filme foi maravilhosa!!!

  47. Eu acheii mais que perfeiito esse filme ameii de coraçao afss eu queriia tanto ganhar um premio na jovem pam >_<

Deixar comentário