Coração de Cavaleiro

18/09/2005 | Categoria: Críticas

Épico juvenil que lembra ‘Gladiador’ é aposta certa para jovens que procuram aventuras sem compromissos

Por: Rodrigo Carreiro

NOTA DO EDITOR: ★★½☆☆

Pense em “Gladiador”, um filme bem produzido e interpretado, ainda que hipervalorizado. Agora imagine que alguns Hollywood decidam fazer uma versão juvenil do épico de Ridley Scott. O que seria necessário? Amenizar a violência dos combates, retirar o tom amargo e trágico que permeia todo o filme, talvez acrescentar uma pitada de bom-humor. Como toque final, que tal jogar na mistura um pouco da fórmula bem-sucedida do musical modernoso “Moulin Rouge”? Isso aconteceu de verdade. O resultado final chama-se “Coração de Cavaleiro” (A Knight’s Tale, EUA, 2001).

A irresistível tentação de criar um “Gladiador” para adolescentes foi tão grande que a Columbia escalou um jovem australiano, o ator Heath Ledger, que interpreta o filho de Mel Gibson em “O Patriota”, para protagonizar a aventura juvenil (lembre-se que o astro de “Gladiador”, Russell Crowe, é da vizinha Nova Zelândia). Para completar, não custava nada arranjar um vilão que é a cara de Joaquin Phoenix, o imperador malvado do épico vencedor do Oscar. O escolhido foi o competente britânico Rufus Sewell, quase um clone do colega. Surpresa mesmo é ver o nome do roteirista Brian Helgeland no comando da produção. Vencedor do Oscar de melhor roteiro pelo ótimo “Los Angeles – Cidade Proibida”, ele começou bem a carreira de diretor com o policial “O Troco”. Aqui, assina direção, roteiro e produção.

Se você tiver menos de 20 anos e curtir comédias juvenis, pode gostar bastante de “Coração de Cavaleiro”. O filme, apesar da cópia descarada de “Gladiador”, tem lá seus acertos. O primeiro é a utilização de músicas modernas na trama. Logo na primeira cena, você pode ver a platéia de um duelo medieval acompanhar com palmas o hino “We Will Rock You”, do Queen, e o filme está lotado de trechos de clássicos do hard rock: AC/DC, Thin Lizzy, até Eric Clapton. Os atores também não se levam muito a sério e o clima de gozação faz da obra uma experiência divertida. Ah, o enredo: assistente de cavaleiro pobretão disfarça-se de nobre para poder competir em duelos a cavalo. Tem um conde canalha, uma gatinha rica que se apaixona por ele, um príncipe bacana… tudo na melhor escola Hollywood de como fazer um sucesso juvenil. E não perca a piada com a armadura da Nike. Apesar do merchandising vergonhoso, rende uma boa risada.

O DVD tem material extra bem farto. Um documentário de 15 minutos (feito pela HBO) cobre os bastidores, vindo acompanhado de onze pequenos segmentos de cenas por trás das câmeras. Há um comentário em áudio com o diretor e o ator Paul Bettany, e também seis cenas cortadas, com comentários do diretor e tudo. Para finalizar, um clipe de “We Will Rock You”, que tem o Queen com o astro adolescente Robbie Williams.

Outra opção é comprar o disco com a Edição Estendida. Isso significa 10 minutos a mais de filme. O resto do material extra é preservado. As duas edições têm formato original preservado (widescreen 2.35:1) e trilhas de áudio de boa qualidade em português e inglês (ambas Dolby Digital 5.1).

– Coração de Cavaleiro (A Knight’s Tale, EUA, 2001)
Direção: Brian Helgeland
Elenco: Heath Ledger, Mark Addy, Rufus Sewell
Duração: 134 minutos

| Mais


Assine os feeds dos comentários deste texto


2 comentários
Comente! »