Da Vinci: Os Verdadeiros Mistérios

26/05/2006 | Categoria: Críticas

Documentário francês pega carona no livro de Dan Brown, mas é suspeito e superficial

Por: Rodrigo Carreiro

NOTA DO EDITOR: ★½☆☆☆

A febre em torno de “O Código Da Vinci” atingiu o auge em 2006, com o lançamento do filme baseado no best-seller de Dan Brown. O longa-metragem dirigido por Ron Howard trouxe a repetição, no meio audiovisual, de um fenômeno já observado entre os livros: o lançamento de documentários/reportagens que se dedicam a examinar os fatos, as teorias conspiratórias e os mistérios citados no romance. O documentário francês “Da Vinci: Os Verdadeiros Mistérios” (Da Vinci: Les Véritables Mystères, França, 2005) é um desses subprodutos que estão à disposição do público brasileiro.

O projeto é uma direção coletiva dos jornalistas David Galley e Jean-Patrick Pourtal, ambos estudiosos das lendas cristãs sobre a existência do Santo Graal. Os dois se juntaram para realizar, para uma TV francesa, uma série de programas investigativos sobre os detalhes históricos descritos por Dan Brown, separando o que é fato da mera ficção. Infelizmente, o resultado não é dos melhores. Montado como um programa jornalístico trivial, com qualidade pobre de imagem, o filme intercala entrevistas e cenas de locais citados no livro famoso, faz conexões entre fatos históricos e a ficção de Dan Brown, mas não consegue aprofundar muito a pesquisa.

Para começar, os dois diretores tomaram a liberdade de se colocar como fontes principais da narrativa jornalística, o que é sempre uma atitude suspeita. Pourtal, em especial, é o entrevistado que tem mais tempo de tela. Vale ressaltar que ele, em princípio, era apenas uma fonte, pois conheceu Galley em 2002, após um pedido de entrevista do jornalista, que filmava um documentário sobre os mistérios da cidade de Rennes-le-Château. Com o sucesso do livro de Dan Brown, os dois decidiram aproveitar o conhecimento que ambos detinham sobre o tema para fazer outro filme.

Em quase 50 minutos, nove pessoas – incluindo os dois diretores – são entrevistadas, inclusive velhos moradores da cidadezinha no sul da França, onde nasceram as lendas relacionadas ao livro de Dan Brown, sobre um tesouro escondido e a possibilidade de Jesus Cristo e Maria Madalena terem sido casados, e da última ter morado na França. Ao contrário do que promete o título do filme, Leonardo Da Vinci quase não tem espaço na narrativa. O foco do filme está na história do padre Berènger Saunière, supostamente descobridor de um misterioso tesouro enterrado na secular igreja local. A história serviu de inspiração para Dan Brown.

A maior atração do documentário é uma curta entrevista de Gino Sandri, autodenominado secretário-geral da organização secreta chamada Priorado de Sião. Mas o resultado geral é decepcionante. A fala do italiano de longos cabelos grisalhos é evasiva e dura apenas alguns segundos, sem falar que os diretores não conseguiram provar que Sandri é de fato quem diz ser. Embora não seja sensacionalista e nem mentiroso, “Da Vinci: Os Verdadeiros Mistérios” é um documentário duvidoso e suspeito. Pode, no entanto, matar algumas das curiosidades dos fãs do romance e do filme de Ron Howard.

O DVD saiu no Brasil encartado na revista Set, no volume especial Cinema & História dedicado ao filme “O Código Da Vinci”. O filme está no formato 4:3 (tela cheia) e tem som Dolby Digital 2.0 em francês, com legendas em português. Não há extras. É interessante observar que na França o documentário é apenas o disco 1 de um lançamento duplo, que contém ainda outro filme de uma hora, com análises das pinturas de Da Vinci e visitas às locações descritas no livro. Esse segundo filme, contudo, não saiu no Brasil.

– Da Vinci: Os Verdadeiros Mistérios (Da Vinci: Les Véritables Mystères, França, 2005)
Direção: David Galley e Jean-Patrick Pourtal
Documentário
Duração: 50 minutos

| Mais


Assine os feeds dos comentários deste texto


Um comentário
Comente! »