Entrando Numa Fria Maior Ainda

22/06/2005 | Categoria: Críticas

Encontro de astros (Robert De Niro, Ben Stiller, Dustin Hoffman, Barbra Streisend) é atração de comédia

Por: Rodrigo Carreiro

NOTA DO EDITOR: ★★½☆☆

A cena final de “Entrando Numa Fria”, de 2000, não apenas indica que uma seqüência do filme seria bem-vinda, como também entrega ao espectador a linha geral do segundo longa-metragem da série. Se no primeiro projeto era o enfermeiro Greg Focker (Ben Stiller) quem ia conhecer os pais da noiva, Pam (Teri Polo), a seqüência natural de acontecimentos indicava que os papéis deveriam se inverter, nas próximas férias do casal. E é exatamente isso o que ocorre: Pam, acompanhada da família inteira, vai visitar a família Focker, em “Entrando Numa Fria Maior Ainda” (Meet The Fockers, EUA, 2004).

Como de praxe, os espectadores que viram e gostaram do primeiro longa-metragem vão se sentir bem à vontade assistindo ao segundo volume, que segue fielmente a tradição de Hollywood: é uma variação meio repetida da piada anterior, devidamente reforçada com um elenco respeitável. No caso, os pais de Greg, que são interpretados por Dustin Hoffman e Barbra Streisend. Em outra ocasião, o encontro entre De Niro e essa dupla seria saudada como uma espécie de reunião de lendas vivas da interpretação no cinema. Mas não em “Entrando Numa Fria Maior Ainda”, e certamente não em 2005.

O motivo? Não é um só, mas três. Primeiro, De Niro vem embarcando há muitos anos em projetos caça-níqueis, entregando interpretações dignas de um sonâmbulo – e isso ocorre novamente aqui, infelizmente. Streisend, por sua vez, nunca foi realmente uma atriz, sempre esteve mais para cantora. E Hoffman, por alguma armadilha do destino, chegou à terceira idade enterrado até o pescoço em filmes de segunda categoria, apesar de ser excelente. Todos parecem estar nesta comédia para faturar alguns trocados. Mesmo assim, a qualidade que emana dessa trupe, acrescida do ótimo comediante Ben Stiller (que também anda se repetindo), está acima do normal.

Não vamos ser chatos. Há bons elementos em “Entrando Numa Fria Maior Ainda”. Os roteiristas Jim Herzfeld e John Hamburg criam, por exemplo, tipos caricaturais para representar os pais de Greg. Bernie (Hoffman) é um advogado largadão que está há muitos anos sem trabalhar, uma espécie de dono-de-casa que cozinha e adora dar beijos e abraços em todos. Roz (Streisend) é uma alegre terapeuta sexual que se dedica a ajudar casais de velhinhos a atingir o orgasmo mais facilmente. A dupla neo-hippie mora numa espécie de ilha da Fantasia, e usa aquelas roupas supercoloridas que os habitantes da Flórida conhecem bem. Logicamente, o encontro dessa turma com o rabujento e conservador Jack Byrne (De Niro) não poderia começar muito bem.

Uma dica: quem não viu ainda o “Entrando Numa Fria” original, deve providenciar o DVD do filme e assisti-lo antes da continuação. Isso é importante, porque o roteiro do longa-metragem faz inúmeras alusões às peripécias do primeiro filme: as confusões de Greg com o gato Jinx (que, aqui, aprendeu a usar a descarga!), o famigerado Círculo de Confiança da família Byrnes, o passado do personagem de De Niro como ex-agente da CIA. O problema é que há muitas piadas praticamente repetidas do filme anterior (os roteiristas arrumaram um cão sexualmente alucinado para fazer par com o gato dos Byrne, e um jantar desastrado acontece novamente aqui). Todo mundo sabe que uma piada, contada pela segunda vez, não é mais tão engraçada.

Essa é precisamente a sensação que fica naqueles que assistem a “Entrando Numa Fria Maior Ainda”. Para compensar, existem alguns momentos inspirados (a massagem, ou tentativa de massagem, de Roz em Jack; o discurso de Greg sob efeito do soro da verdade; e praticamente todos os momentos que envolvem o improvável bebê que se comunica como se fosse um surdo-mudo). A química entre Stiller e De Niro funciona de novo, e Dustin Hoffman em especial acrescenta alguma cor à narrativa, tornando-se o destaque do elenco.

OK, “Entrando Numa Fria Maior Ainda” não é uma grande comédia. Você sabe como ela começa, e supõe corretamente como ela vai terminar. Nem sequer dá para chamá-la de comédia romântica, pois a atriz Teri Polo tem poucas cenas, já que o namoro de Greg e Pam não passa de desculpa para reunir um grupo de atores famosos e talentosos fazendo palhaçadas. Mas algumas dessas palhaçadas são bem engraçadas, isso é inegável. Como filme para relaxar, tem lá as suas qualidades.

O DVD da Universal é bastante recheado. Os primeiros três featurettes (15 minutos) versma sobre o gato Jynx, o bebê da irmã de Pam e técnicas de enfermagem. Uma seção dedicada aos personagens permite ao espectador ver entrevistas com cada ator falando sobre seu papel, além de uma entyrevista coletiva com todos os seis atores respondendo a perguntas. Há uma galeria de cenas excluídas (16 minutos) que devem ser acessadas de uma tacada só, e um comentário em áudio que reune o diretor e o produto John Poll. Tudo legendado em português.

– Entrando Numa Fria Maior Ainda (Meet The Fockers, EUA, 2004)
Direção: Jay Roach
Elenco: Robert De Niro, Bem Stiller, Dustin Hoffman, Barbra Streisend
Duração: 95 minutos

| Mais
Tags:


Deixar comentário