Fogo Contra Fogo

17/08/2006 | Categoria: Críticas

Filme de Michael Mann funciona como thriller e aprofunda os personagens de modo incomum para o gênero

Por: Rodrigo Carreiro

NOTA DO EDITOR: ★★★★½

Mais do que um clássico thriller de perseguição policial, “Fogo Contra Fogo” (Heat, EUA, 1995) é um sólido estudo de personagem. Sim, personagem, no singular: apesar de ter dois protagonistas com igual tempo de tela, na verdade se trata de um homem só. Vincent Hanna, o detetive tenaz, e Neil McCauley, o ladrão sofisticado, são como dois lados de uma mesma moeda. São yin e yang, pão e manteiga. Além disso, o diretor e roteirista Michael Mann cerca os dois com uma extensa galeria de bons personagens secundários. O resultado é um thriller eletrizante, tenso, com duas excelentes seqüências de ação e que, de quebra, aprofunda os personagens de uma maneira incomum para o gênero.

A história é sobre Vincent (Al Pacino) e Neil (De Niro). O primeiro é um dos detetives mais inteligentes de Los Angeles, e também um dos mais dedicados. Vincent é um caçador. A excitação da caçada é o seu alimento. Obviamente, isto tem um preço: ele não consegue manter uma vida pessoal decente. È casado, tem uma preocupação genuína com a enteada (Natalie Portman), ama a esposa (Diane Venora), mas ela reclama que não agüenta mais viver de restos. Tem razão. E ele sabe disso, mas não consegue parar. Precisa de sangue para se manter vivo.

Neil é o duplo de Vincent, seu doppelganger. Também é um perfeccionista, homem 100% dedicado ao trabalho, e gosta de viver no limite, sob tensão extrema. Não ter uma vida pessoal faz parte do lema que rege sua vida: jamais se apegar a ninguém ou nada que não consiga deixar para trás em 30 segundos. Neil é ladrão, um dos melhores do ramo. Não rouba qualquer coisa, contudo. Os planos de assaltos que calcula são perfeitos. Ele é educado e tem gostos refinados, mas pode ser decidido e violento quando preciso. É alguém que não pensa duas vezes. Isto faz dele um solitário.

O filme acompanha essas duas figuras, e mais uma dúzias de homens e mulheres que orbitam a vida dos dois como satélites, com cuidado e paciência. No processo, Michael Mann compõe uma verdadeira sinfonia à cidade de Los Angeles. Nesse sentido, “Fogo Contra Fogo” funciona também como um poema à cidade mais glamourosa dos Estados Unidos. O filme foi inteiramente feito em locações, e a equipe se moveu por 65 delas, filmando nas ruas, em delegacias e prédios, e no enorme aeroporto da cidade. Talvez seja o longa-metragem que retrata melhor o corre-corre inclemente da megalópole.

Embora as seqüências de ação sejam econômicas, o cineasta as coreógrafa de maneira perfeita. Duas delas são verdadeiras aulas de como filmar cenas do gênero. A primeira é um assalto a carro-forte que põe Vincent e Neil em rota de colisão; a outra mostra um roubo a banco não exatamente bem sucedido. Como recheio, um estudo de personagens fascinante, que culmina com uma cena cuidadosamente montada para se transformar em momento antológico: Vincent e Neil se encontram numa lanchonete vagabunda e travam, cara a cara, uma conversa tensa e cheia de respeito mútuo.

A seqüência é montada de modo magistral, com um timing perfeito, que ressalta o tato com que os dois homens se estudam. Para conseguir o efeito, Michael Mann filmou de modo original: cobriu a cena com três câmeras, posicionando uma em De Niro, outra em Pacino e a terceira unindo os dois. Na montagem, descartou a última, preferindo jamais mostrar os personagens na mesma tela. É uma decisão acertada, pois ressalta o isolamento emocional de ambos e, sobretudo, a distância moral que os separa. Em resumo, um thriller bem acima da média e um drama de cores fortes.

Há duas versões do DVD, uma simples e outra dupla. A primeira tem apenas o filme, preserva o enquadramento original e possui som OK. A segunda repete, no disco 1, o longa com as mesmas características, acrescido de comentário em áudio de Mann. No disco 2, há um making of em três partes e dois featurettes bacanas (um enfocando a cena do café entre Pacino e De Niro, e outro levando os designers até as locações reais nas ruas de Los Angeles), mais uma galeria de cenas cortadas. Tudo com legendas em português.

- Fogo Contra Fogo (Heat, EUA, 1995)
Direção: Michael Mann
Elenco: Al Pacino, Robert De Niro, Val Kilmer, Jon Voight
Duração: 171 minutos

| Mais

GOSTOU DO FILME? DÊ SUA NOTA

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (15 votos. Média de 4,80 em 5)
Loading ... Loading ...


Assine os feeds dos comentários deste texto


4 comentários
Comente! »

  1. Realmente o filme é praticamente perfeito, Policial com “P” maiúsculo.
    E a crítica ficou à altura!

  2. Reassisti a esse filme um dia desses. É um filme genial, pra mim uma obra-prima. Igualmente genial foi a crítica do Vilhaça, me atentou a vários detalhes q não tinha percebido e q só engrandeceram a obra pra mim. Parabéns.

  3. Rodrigo Carreiro, eu não sou muito favorável a dar notas para filmes, aliás odeio isso, mas você podia dar 5 estrelas para Fogo Contra Fogo né? 5 é até pouco para um filme tão perfeito quanto esse.
    Oscar? Para quê Oscar? Quem se importa com Oscar?

  4. Um dos maiores filmes policiais, grande trabalho de Michael Mann com grande atuação de
    Robert De Niro e Al Pacino!

Deixar comentário