Pecado Mora ao Lado, O

30/10/2004 | Categoria: Críticas

Billy Wilder dribla censura para fazer o retrato mais explosivo de Marylin em filme

Por: Rodrigo Carreiro

NOTA DO EDITOR: ★★★★☆

Billy Wilder produziu uma das imagens mais famosas de toda a história de Hollywood quando resolveu filmar um perigoso roteiro baseado numa peça de George Axelrod. Quem nunca viu, pelo menos uma vez, a poderosa imagem da mulher mais sexy do planeta ter a saia levantada por uma lufada do vento produzido pelo metrô de Nova York, em plena rua? Marilyn Monroe já desfrutava do status de sex symbol inigualável na época das filmagens de “O Pecado Mora ao Lado” (The Seven Year Itch, EUA, 1955), e isso certamente ajudou o filme a se tornar um sucesso. Mas Billy Wilder nunca fez filmes apenas para ter êxito nas bilheterias, e esta comédia não é exceção.

Engana-se quem pensa que “O Pecado Mora ao Lado” é uma mera comédia ligeira. Em 1955, com o código Hayes (que estabelecia uma censura prévia para as obras de grandes estúdios em Hollywood) em pleno vigor, não era nada simples filmar um romance proibido, entre um homem casado que manda sua esposa em férias de verão para fora da cidade e a vizinha gostosona. Executivos da Fox suaram frio quando souberam da idéia de Wilder. A peça na qual o filme se baseou já era sucesso, e a escalação de Marilyn no papel principal garantia ao filme tanta atenção boa (o público) quanto má (os censores).

Nas suas memórias, Billy Wilder relembra de “O Pecado Mora ao Lado” sem muita saudade, embora com orgulho. Na época, segundo ele, Marilyn estava vivendo a pior fase de sua atribulava vida pessoal. Por causa disso, chegava horas atrasada em quase todos os dias de filmagens, e esquecia o texto com uma freqüência insuspeita, obrigando o cineasta a repetir até 40 vezes um único take.

Para completar, o casamento da atriz com o astro do esporte norte-americano Joe DiMaggio foi para o beleléu durante a filmagem da cena legendária da saia levantada. Ocorre que Marylin usou uma calcinha transparente que deixou a multidão presente às filmagens, em Manhattan, tão extasiada quanto o marido ficou furioso. A calcinha era tão transparente que Wilder teve que refazer a cena em estúdio, porque as imagens mostravam mais do que podiam.

E as confusões com Marilyn não foram a pior parte do trabalho. O roteiro, na verdade, foi extremamente complicado de finalizar, pois a Fox só liberou a filmagem se Billy Wilder prometesse não dizer – sequer insinuar – que a personagem de Marilyn (que não tem nome) de fato dormia com o publicitário Richard Sherman (Tom Ewell). Mas o cineasta acreditava que precisava deixar alguma pista para o público de que o sexo efetivamente ocorria entre os dois. Wilder teve que reescrever cenas inúmeras vezes e só conseguiu deixar uma única pista da verdadeira natureza do relacionamento entre os dois: a meia que a insinuante garota esquece na cama do abobalhado publicitário.

Nada dessas confusões aparece na tela. O sorriso deslumbrante de Monroe não deixa a menor sugestão de que ela tomava tranqüilizantes pesados para agüentar o ritmo alucinante de trabalho. Ela é o centro da tela, e Billy Wilder valoriza a presença magnética da atriz até onde pode, filmando-a de perto e sempre com cara de anjo travesso. Wilder tem a colaboração, claro, do ótimo comediante Tom Ewell, que torna tão simpáticas quanto patéticas as tentativas desesperadas de levar a desconhecida vizinha do andar de cima para a cama. Ewell faz um par excêntrico e estabelece ótima química com Marylin.

Fãs da sex symbol podem encontrar o DVD nacional do filme em promoções nas lojas brasileiras. O disco não contém extras na edição nacional, embora o DVD importado possua um documentário e 40 minutos de cenas do último (e inacabado) filme da garota mais explosiva de Hollywood. Imagem com corte original e dom Dolby 1.0 completam o pacote.

- O Pecado Mora ao Lado (The Seven Year Itch, EUA, 1955)
Direção: Billy Wilder
Elenco: Marilyn Monroe, Tom Ewell, Evelyn Keyes
Duração: 105 minutos

| Mais

GOSTOU DO FILME? DÊ SUA NOTA

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (10 votos. Média de 3,60 em 5)
Loading ... Loading ...


Assine os feeds dos comentários deste texto


Um comentário
Comente! »

  1. Mais um bom trabalho de Billy Wilder, com a beleza marcante de Marilyn Monroe, e ótima atuação
    de Tom Ewell.
    A Fox lançou o Dvd duplo Cinema Reserve, com imagem ótima, e um show de extras. Para quem gosta de Marilyn Monroe e Billy Wilder, não pode deixar de ter este dvd em seu acervo!

Deixar comentário