Jesus existiu de verdade?

15/03/2004 | Categoria: Outros textos

Pesquisadores jamais conseguiram encontrar provas históricas da existência de Cristo

Por: Rodrigo Carreiro

Desde que iniciou as filmagens de “A Paixão de Cristo”, o ator e cineasta Mel Gibson afirma que o objetivo da violência exagerada do filme é representar com exatidão, com realismo, o tamanho do sofrimento que Jesus Cristo suportou na vida real, há 2 mil anos. O que Gibson não diz, contudo, é que a existência histórica de Jesus jamais foi 100% confirmada. Na verdade, não existe nenhuma prova incontestável de que Cristo, o homem, realmente existiu.

Iso não significa, logicamente, que Cristo seja uma ficção. Longe disso. O fato é que Mel Gibson baseou o relato do filme nos quatro Evangelhos oficiais, aceitos pela Igreja Católica como verdadeiros. Esses documentos são legítimos e constituem o maior indício de que Jesus realmente viveu na Palestina, no século I d.C. Mas, do ponto de vista arqueológico, não são documentos confiáveis. Embora levem os nomes de quatro dos doze apóstolos originais, no entanto, os relatos da vida de Cristo que constam da Bíblia não foram escritos realmente pelos apóstolos.

O primeiro evangelho a ser escrito foi o de Marcos. Os estudiosos da Bíblia acreditam que o texto foi finalizado entre 66 e 68 d.C., antes que Jerusalém fosse destruída, no ano 70. Entre 10 e 20 anos depois disso, apareceram os relatos de Lucas e Mateus – o primeiro fortemente baseado em Marcos, o segundo mais polêmico por conter elementos políticos. Por fim, o Evangelho de João, mais místico e etéreo que os demais, apareceu no ano de 90 d.C. .

Um detalhe importante é que existem dezenas de outros Evangelhos, todos escritos entre os séculos I e II d.C., pelos primeiros seguidores cristãos. Um dos mais importantes, para os pesquisadores atuais, é o de Tomé, escrito na mesma época do de João. A Igreja Católica, contudo, rejeita todos os demais desde o século III. Eles são chamados de apócrifos. Não existem motivos históricos para que a Igreja tenha selecionado exatamente os quatro que lemos na Bíblia. O mito conta que uma pomba – símbolo do Espírito Santo – pousou nos quatro relatos confiáveis, em um dia, na igreja romana em que os sacerdotes cristãos estavam fazendo a seleção. Pouca gente acredita nisso.

Os pesquisadores modernos afirmam que, na verdade, nenhum evangelho foi escrito por personagens que presenciaram a vida de Cristo. Os textos teriam sido redigidos com base em histórias orais, que se espalharam pela Palestina, anos após a morte de Jesus, enquanto o culto ao Cristianismo crescia.

Outras fontes históricas além dos Evangelhos existem, mas são todas suspeitas. A história de Jerusalém no período de Cristo foi escrita por um historiador judeu, Flávio Josefo, que viveu entre os anos 37 e 95 d.C. Josefo, assim como os historiadores romanos Tácito (116 d.C.) e Suetônio (120 d.C.), menciona um personagem chamado Cristo, líder de uma rebelião e criador de uma seita, que teria sido morto pelos romanos.

Ocorre que os pesquisadores não entram em consenso sobre a autenticidade dos textos deixados por esses três autores. Desde o século XVII, acredita-se que as menções a Jesus podem ter sido incluídas nos textos depois da morte dos escribas, justamente para reforçar a crença no Cristianismo. Os manuscritos do Mar Morto, uma coleção de centenas de textos da época descobertos em 1947, não fazem nenhuma referência a Cristo, e isso também alimenta o argumento das falsificações.

De qualquer forma, muitas informações históricas a respeito dos relatos dos Evangelhos são confirmadas por achados arqueológicos recentes. Em 1962, arqueólogos encontraram uma inscrição comprovando Pôncio Pilatos, tido como o homem que condenou Jesus à morte, como governador da Judéia na época de Cristo. Isso confirmou, pela primeira vez, a narrativa dos evangelhos bíblicos. Até então, jamais se havia provado que Pilatos havia existido.

Em 1968, em Jerusalém, foi encontrada pela primeira vez a prova de que a crucificação era mesmo um método de tortura e morte usado na época pelos romanos. Arqueólogos encontraram ossos perfurados por pregos de metal dentro de uma caverna da cidade sagrada dos cristãos.

Outro personagem bíblico cuja existência já foi provada é o sacerdote Caifás, o polêmico líder judeu que teria pressionado Pilatos a condenar Cristo à morte. Uma caixa de calcário usada para guardar ossadas foi identificada como o ossário de Caifás, depois de muitos exames. A caixa foi encontrado em 1990, quando operários construíam um parque nos arredores de Jerusalém e desenterraram o artefato. O ossário de Caifás continha os esqueletos de seis pessoas. Um deles, o de um homem de 60 anos, seria do sacerdote.

Há ainda duas peças históricas que poderiam comprovar cientificamente a existência de Cristo, mas cuja autenticidade – ou mesmo falsificação – jamais foi comprovada com 100% de certeza. A primeira é o Santo Sudário. Trata-se de uma peça de linho com 4,36 metros de comprimento por 1,10 de largura, guardado em Turim (Itália). O negativo de um homem crucificado, com as mesmas marcas de tortura descritas nos evangelhos, está impresso em sangue no pano.

O Santo Sudário é venerado desde o século XIV. No final dos anos 1980, contudo, o tecido foi analisado por três equipes independentes e datado com radioatividade. A conclusão de todos foi de que o linho havia sido produzido na Idade Média, entre 1260 e 1390. Só que estudos mais recentes sugerem que bactérias acumuladas durante os séculos podem ter prejudicado as datações. Além disso, houve um achado intrigante: foram encontrados no tecido grãos de pólen de uma flor típica do Oriente Médio, que floresce na mesma época da crucificação descrita nos evangelhos. O assunto do Sudário, portanto, continua em aberto.

A outra peça história é mais recente. Trata-se do possível ossário de Tiago, um dos irmãos (ou primos) de Jesus, que também foi apóstolo. A urna de calcário foi descoberta em 2002, por um estudioso francês, em poder de um comerciante israelense que teria comprado o artefato em 1970, num antiquário de Jerusalém. Na urna, havia uma inscrição em aramaico, a língua falada por Cristo: “Tiago, filho de José, irmão de Jesus”. A datação mostrou que o artefato era do século I d.C.

A combinação dos três nomes, por eliminação matemática, comprovaria que o Jesus citado era mesmo Cristo. Além disso, no século I d.C., não era comum incluir na inscrição o nome de outros parentes que não fossem o pai – a não ser que esse parente fosse famoso, como era o caso de Cristo. No entanto, pesquisadores norte-americanos que examinaram a caixa acreditam que a segunda parte da inscrição (justamente o “irmão de Jesus”) pode ter sido gravada na pedra muitos séculos depois, durante a Idade Média.

Como se vê, apesar dos esforços, a Ciência nunca conseguiu provar a existência física de Cristo. Mas pouca gente realmente acredita que ele seja uma invenção, um mito. Os indícios são fortes demais para serem ignorados. E, além do mais, a própria Igreja Católica é categórica nesse sentido: a mensagem de Jesus é muito mais importante do que a comprovação da existência dele. É uma questão de fé.

| Mais

GOSTOU DO FILME? DÊ SUA NOTA

1 estrela2 estrelas3 estrelas4 estrelas5 estrelas (8 votos. Média de 4,88 em 5)
Loading ... Loading ...


Assine os feeds dos comentários deste texto


46 comentários
Comente! »

  1. Esqueceram de dizer que, além da ciência não ter provado fisicamente a existência de Cristo, ela também não consegui provar a inexistência de Cristo.

  2. como saber se o santo sudário era realmente o manto em que envolveram Jesus Cristo se não houve evidências do corpo?

  3. Acho que o texto deixa isso claro, Desconhecido: não há como saber. Pelo menos com a tecnologia existe hoje. Talvez dentro de alguns anos isso seja possível.

  4. jesus realmente existiu isso ñ é mito é fato veridco o pior cego é oq ñ que enchergar a realidade.

  5. não ficaria surpreso se fosse confirmado que toda a história de cristo fosse inventada para “arrumar” a vida de alguns, como hoje ainda é feito. Outrossim, a menságem “amai os outros como a tí mesmo” é a solução para todos os problemas do mundo. Ou seja: devemos ter o senso crítico para saber “separar o joio do trigo” usando das religiões o que presta e descartando o lixo que é interpretado por aqueles que querem simplesmente um bando de cordeirinhos obedientes, prontos para dar dinheiro.

  6. Ranilson, tive que dar uma editada no seu comentário porque, para alguns, ele poderia parecer bem ofensivo. Já fui chamado de anti-semita por alguns leitores por causa de muito menos (ver a crítica de “A Lista de Schindler”). Peço perdão, mas vamos evitar confusões, OK?

  7. Se há uma lei que até hoje não foi contestada pela ciência é a: causa e efeito. Considerando os evangelhos um efeito, por sinal, dotado de conceitos e preceitos elevados, qual a orígem, senão de uma mente extraordinária, fora dos padrões da humanidade em geral? Segundo os evangelistas, Jesus nos prometeu enviar o Consolador, que nos esclareceria toda sua missão divina…e, temos hoje, no Livro dos Espíritos, as respostas esclarecedoras, de uma forma lógica e inconteste, não só da existência do Sublime Mestre, como de questões existenciais. Se alguém duvida, leia o livro. Independe de religião ou credo.

  8. Estes texto tem alguns erros.

    1- Para a ciencia o santo sudario é sim falso, isto ja foi compravado

    2- A tal caixa com inscrições ja foi comprovado ser falso, e uma falsificação bizarra.

    3- Para grande parte dos historiadores e antropologos, nem jesus, nem joão batista existiram, nao ha menções historicas deles,.

    OBS: Dizer q provar q pilatos e caifas existiram é prova de cristo é triste mesmo, pilatos ja era conhecido em toda roma, inclusive tinha um historiador particular que nada documentou sobre jesus. Isto me lembra a historia de que provar que tokio existe tambem prova que o godzilla exis

  9. Três argumentos cravados como certeza sobre os quais não se tem nenhuma, não é mesmo, Mark?

    Para qualquer leitor consciente, parece-me que a argumentação apresentada na matéria está bastante objetiva. Interpretações subseqüentes, como a do nosso amigo acima, são sempre parciais e tendenciosas, para qualquer dos lados que se penda.

  10. eu axo isso uma grande blasfemia si perguntar sera q jesus existiu é claro q sim ele é nosso salvador temos q crer nele para sermos salvos vcs são loucos de pensar ou duvidar q jesus existiu :(

  11. Isso não é verdade afirmar que não existe prova da existência física de Cristo. Sua citação acima, demonstra sua visão naturalista e anti-sobrenaturalista, dizer que os evangelhos não são confiáveis, pelo amor de Deus, já não basta o Jesus Seminar. Os evangelhos canônicos são os documentos mais antigos e autênticos sobre a vida de Jesus, existe argumentos concretos de que os evangelhos estavam concluídos antes de 70. A.D, mas de qualquer forma confiavelmente podemos afirmar que o canôn, juntamento com todo o restante do novo testamento, foi concluído até no máximo em 95 A.D, provavelmente Marcos foi escrito em 45 A.D. Não irei entrar em maiores detalhes sobre a datação, mas até o final do primeiro século da nossa era todo novo testamento estava escrito, onde existe 24.000 cópias manuscritos. Além do novo testamento, existem eruditos que afirmam existir 39 fontes extra-bíblicas referentes a Cristo, além dos vários evangelhos apócrifos que corroboram sobre sua existência. Muitos céticos adoram afirmar que os relatos extra-bíblicos são fraudulosos especialmente o de Josefo. Todos sabem que o relato de Flávio Josefo foi alterado por copistas cristãos, mas mesmo assim através de uma análise crítica é possível aproximar do relato original sobre Jesus, até que se prove o contrário o relato de Josefo confirma a historicidade de Jesus. A citação acima mostra apenas a visão cética sobre Jesus, é claro que para anti-sobrenaturalistas a narração dos evangelhos não são verdadeiras, e esquece de mostrar o outro lado da laranja, isto é da visão e dos estudos de renomados especialistas que defendem a historicidade de Cristo. Atualmente a maioria esmagadora de estudiosos da história sejam céticos ou não são unânimes em afirmar que Cristo existiu, onde suas visões se repelem quando a pergunta e quem foi Cristo?.
    Daí a Jesus para todos os gostos.

  12. Sobre este último comentário, ver resposta contida no meu comentário de número 9. É fácil veificar pelas respostas dos leitores como o tema é polêmico. Cada um reivindica os argumentos que deseja para comprovar ou discordar da existência de Jesus. O fato de haver leitores de um lado e do outro encontrando “furos” no texto me deixa um tanto satisfeito. Significa que meu relato foi objetivo o bastante para não puxar a brasa para nenhuma sardinha.

  13. Vendo os comentários dos amodos colegas, questionando sobre a existencia de Jesus Cristo, num mundo tão conturbado em relação as religiões e os mercenários das tais, muitos leigos no assunto; chegam a duvidar mesmo da exitencia do nosso Senhor Rei Jesus Cristo. Meus amigos comentáristas a existencia de Cristo é tão real tal quanto as vossas existencias, no Livro de Gênesis Cap. 1 Versicolos 26 e 27, vc 26, disse Deus…

  14. Olha, vou começar a editar essas mensagens laudatórias sem argumentos concretos. Por favor, pensem por si mesmos. O Livro do Gênese não constitui prova científica (atribuir sua autoria a Deus é um ato um tanto quanto absurdo). Esse é um site de cinema, não de pregação religiosa.

  15. A Bíblia nos diz sobre o nascimento de Jesus no livro de Mateus 1 versículo 18 ao 25. e no livro de Gênesis 1 a criação do mundo como Deus criou tudo desde do príncipio.

  16. Muito legal o carater imparcial do texto e dos comentários do autor.
    Temas apresentados desta maneira só nos acrescentam para que possamos
    formar nossas próprias opiniões.

  17. Existe dúvida até que Tiradentes e Aleijadindinho tenham existido,isto há dois séculos,imagine quem viveu há dois mil anos,não sendo rei ou historiador.

  18. Caro amigo ALLEF,
    O que vc quis dizer com:
    1- “existem vários ARGUMENTOS concretos de que os evangelhos….”
    @ Argumentos sustentam um ponto de vista e até poderiam apoiá-lo em sua tese sobre a existência de cristo. Mas, para isso, vc precisa expô-los e citar suas fontes. Do contrário, nada feito.
    2- “não irei entrar em maiores detalhes sobre a datação”
    @ vc TEM que entrar em detalhes, se não entrar vc vai fortalecer seus oponentes. É o mesmo que dizer:
    “agora vou dizer uma coisa: NÃO FALO NADA!!!!!
    3: “…existem eruditos que afirmam…”
    @ quem são os eruditos? pato donald, zé carioca e pateta?
    4- Antiguidades Judaicas foi “adulterado”(não alterado) por copistas cristãos. O “outro lado da laranja” é podre.
    5- Não é “até que se prove o contrário o relato do Flávio Josefo (mesmo adulterado e comprovadamente contestado para tais fins)….” ou “…os evangelhos são altamente confiáveis…”
    Não é porque nascemos forçados a acreditar em Cristo e a termos medo de duvidar de sua existência, que carregaremos o ônus da prova. Os muçulmanos, por exemplo, que são mais numerosos que os católicos, pensam de forma totalmente diferente. Por isso, digo e repito: o ônus da prova é todo de vocês. Quem pariu mateus que balance o berço.

  19. o santo sudário – como algo antigo chega aos dias de hoje da forma como é conhecida? no decorrer deste periodo houve fatos e intervenções que alteraram algumas caracteristicas, que após analisadas novamente por outros cientistas comprovam a datação de existência do mesmo.
    Parentes de Jesus – na época nomes como jesus, josé, tiago, pedro, maria etc. eram muito comuns, a grande dificuldade de analisar a veracidade do grau de parentesco se faz por este fato, os sepulcros continham informações que estatisticamente tem grau de probabilidade pequena, sendo de dificil separação matemática.
    Os escritos – A maioria dos livros possuiam detalhes que precisaram ser decifrados, onde a propria tradução trouxe enigmas a serem desvendados e qualquer “chute” para combinação de palavras ocasiona uma interpretação diferente dos textos.
    Resumindo, a existência de tais fatos que passaram por comprovação cientifica não modifica a trajetória do Universo, pois quando o homem conseguir decifrar os próprios sons guardados no tempo ou qualquer outra forma de interpretar, ai sim poderá comprovar a existência destes fatos, mas poderá ser tarde para aceitar que fazemos parte de um mesmo ser, que em si apenas precisa compartilhar o amor, e humildimente aceitar que toda essa trajetória tem um fim maravilhoso. A todos muita fé para partilhar o amor nos dias de hoje.

  20. Nos registros oficiais da história romana não existiu um governador ou prefeito que administrou a Judéia na época de Cristo chamado Pôncio Pilatos. Para poucos essa é uma prova cabal que o messias é uma alegoria. As escrituras sagradas nem foram escritas pelos seus prováveis apóstolos quase cem anos depois. A fé ou a religião não passa de uma muleta para os desaviados encararem o desconhecido. O medo e a ignorância nos alivia dos ensinamentos da física e da astronomia para voltarmos à época da inquisição ou das cavernas. Em todas as escrituras sagradas, de qualquer religião, não existe fundamento nenhum que nos prove de onde viemos, o que fazemos aqui e para onde vamos. Tudo se resume a fábulas. Charles Darwin foi o que mais se aproximou disso e junto com ele outros cientistas contemporâneos estão perscrutamos a Via Láctea. Daqui cem anos não estarei mais aqui, mas tenho certeza que essa histeria por uma força suprema nos comandando irá por terra finalmente.

  21. mark vc é digno de pena,um ser tão fraco e com a mente tão tola acha mesmo,que um ser naquele tempo faria o que fez até hj?deixa de ser tolo é um direito seu acreditar que ele não possa ser Deus,mas não acreditar na existencia dele só um burro não acreditaria.

  22. Se não há provas históricas é obvio que ele não existiu tendo em vista que não há nada que comprove sua existência física. Quanto a existência “espiritual” cabe a cada um decidir se acredita ou não assim como acreditar em papai noel! ^^

  23. Davi:
    Tanto ele assim como todos nós podemos acreditar que Jesus não tenha existido tendo em vista que não existam provas que afirmem tal idéia. Se você simplesmente acredita que ele existiu e pronto tudo bem mas há pessoas que só acreditam tendo provas concretas!

  24. se cristo não existiu porque que nenhuma pessoa possesa por um demonio
    fala que o sangue de jesus tem poder?
    isso em pra que ja viu

  25. Bom texto. Não gosto de ateus militantes ou cristãos militantes. Ao defender uma causa, a pessoa já está previamente fechada à descobertas e opiniões alheias.
    Realmente, as provas HISTÓRICAS que comprovem a existência de Jesus são escassas e duvidosas. Muita coisa já foi adulterada ao longo da história.
    Não estou sendo imparcial. O ônus da prova recai sobre quem afirma, não sobre quem duvida ou não acredita.
    Porém, como atualmente – e talvez nunca – não há como provar a existência ou a inexistência de Jesus, cabe a cada um fazer a sua escolha.
    Talvez a existência histórica de Jesus nem seja mesmo realmente importante para a fé de quem acredita ser Deus um ser imaterial.

  26. Parabens, bem escrito e imparcial .

  27. Bruno Bauer (1809-1882), filósofo, teólogo e historiador alemão, licenciado em teologia lecionava na universidade de Bonn. Por ser um investigador minucioso e um estudioso intelectualmente honesto, depois de investigar as fontes do Novo Testamento chegou à conclusão de que este livro era mais grego do que judeu e que Jesus Cristo era um mito criado no segundo século. Por causa disso perdeu o emprego de professor. O emérito historiador e professor da Sorbonne, Henri Irénèe Marrou (1904-1977), aconselhou aos futuros historiadores: “O historiador não avança sozinho ao encontro do passado. Aborda-o como representante do seu grupo.” Evidentemente, digo que ele “aconselhou” como um eufemismo, porque desde o quarto século da nossa Era a versão religiosa daquilo que se tornaria a história universal tornou-se obrigatória. A razão disso é que o cristianismo nunca foi uma simples religião, como se imagina. O cristianismo já nasceu como uma cultura religiosa. Uma religião como a umbanda, por exemplo, nunca deteve o poder civil, o cristianismo já e isto distingui religião de cultura religiosa. Tecnicamente o cristianismo se chama a nova cultura, surgiu como um antídoto ao judaísmo e um divisor de águas à cultura do mundo antigo. A preocupação número um de uma cultura que se impõe é a educação, e, conseqüentemente, com o ensino. Todos os historiadores conhecidos são apaixonados cristãos, especialmente àqueles que se dedicaram à história da educação. A história tem o papel primordial na preservação do cristianismo e da filosofia que o sustenta. Toda documentação histórica encontra-se desde o quarto século sob a guarda da nova cultura que fez dela o que bem quis. Depois de dois mil anos, não é inconcebível que nada além de Tácito, Plínio o Jovem, Suetônio e Flávio Josefo (reconhecidamente adulterado) puderam ser apresentados? O Talmude é uma obra tardia cuja preocupação era falar mal de Jesus para proteger o judeu menos culto da propaganda cristã. Não existe nada a respeito de Jesus nem sobre o chamado cristianismo judeu fora da história cristã. A defesa do Jesus histórico é na verdade o prosseguimento a um favorecimento ideológico. Como não existem argumentos históricos, argumentos os filosóficos sobram no meio acadêmico confundindo os inexperientes. Não são os historiadores engajados que dão historicidade a personagem algum, sim as evidências da sua passagem por esse mundo. Bruno Bauer era só uma andorinha, mas o verão é certo.

  28. Ô Rodrigo Carreiro!
    Deixe os outros comentarem o que quiserem!!!!!

  29. Não acredito na istoria de cristo como é contada,acredito que ele relmente existiu.Maria ficou gravida de Jose antes do casamento e para não sofrer os castigos da època ela e Jose inventaram esta istoria do anjo que bla bla bla bla ………..acredito que jesus foi um cara afrente de seu tempo com ideias revolucionarias e por este motivo foi punido pelos poderoso ,a sim como hoje pessoas que são punidas por defender uma ideologia .Chico Mendes por exemplo..

  30. Meus queridos, é isso que dá alguém não pesquisar direito, o Jesus histórico realmente existiu, vocês podem não acreditar na divindade. Vocês acham mesmo que o calendário iria mudar se Ele não tivesse existido?. o Talmude judaico também relata sobre Jesus , Flavio Josefo e o novo testamento da Bíblia, Descartar a existência do Jesus histórico, dá na mesma de não acreditar em toda história relatada até hoje.

    E disse Jesus: “Eu sou o caminho a verdade e a vida…”

  31. Texto interessante, embora o trecho final represente uma concessão à fé de potenciais cristãos raivosos, como se o autor tentasse aliviar o peso de abordar racionalmente um tema polêmico religioso.
    Seja mais corajoso, homem, sai do muro!

  32. A quem não tem medo de ter sua fé em cristo confrontada, recomendo a leitura do polemíssimo livro de Fernando Vallejo, La Puta de Babilonia. A Puta em questão é a Igreja Católica, à maneira como os albingenses a chamavam. Vale à pena.

  33. Sobre a “inexistência” de jesus aconselho aos crentes (que não tem medo) a assistir o vídeo zeitgeist no youtube e uma simples pesquisa no google sobre “o mito jesus”. Se quizer continuar acreditando, só pela fé, porque a lógica dos fatos é implacável.

  34. Tenho muitas dúvidas na existência de jesus cristo, principalmente porque foram muitos acontecimentos desacreditáveis e também porque a história não conta sobre a existência dele. acredito que foi apenas um eixo, que foi fortalecido pelo império romano, para dominar as pessoas.

  35. Como está escrito no final do texto do Rodrigo. Jesus Cristo é questão de fé.

    O próprio Papa Pio XII falou isso: JESUS CRISTO NÃO É CIÊNCIA – HISTÓRIA, mas somente fé. Portanto acredite se te interessa que ele existiu e faça dos ensinamentos dele tua elevação espiritual. Já que vocês se interessam por assuntos religiosos, procurem saber a VERDADEIRA INTENÇÃO DA IGREJA CATÓLICA QUANDO INVENTOU A APARIÇÃO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA.
    Não vão acreditar. Até mais.

  36. Jesus é uma fonte de dinheiro para inescrupulosos que usam o seu nome a 2.000 anos, coitado do povo ingênuo ! Se Jesus está em todo lugar, pra que construir igrejas enormes e caras enquanto muitas pessoas passam fome? Jesus pregava ao ar livre, longe do templo que estava corrompido, lembra dos fariseus, saduceus, eles continuam vivos! Acreditar em Jesus e ajudar o próximo é uma coisa, dar dinheiro pra igreja é outra coisa!!!

  37. 1- Obviamente existiu um homem de carne e osso que foi ou inspirou o nome Jesus da bíblia.
    2- Esse homem obviamente não foi “Filho de Deus”, já que deus que tem filho é deus grego, idéia Helenista provavelmente abduzida por Constantino e anexada à doutrina.
    3- Ressurgir obviamente que não, pois ninguém atestara a morte e se nunca encontrarem seu corpo é sinal de que não existiu e nunca de que ressurgiu, lei contrária à Natureza.
    4- O corpo enterrado em Srinagar seja possivelmente o do homem que tenha inspirado o Mítico Jesus, pelo simples fato de que a doutrina apresentada no NT é totalmente consoante ao Budismo da Caxemira que se expandia na época do oriente para o ocidente.
    5- Cristo é termo da Gnose grega que lá nascera 500 anos antes. O verdadeiro Cristo deveria ser Apolônio, mas esse era um sábio muito distante da turba ignorante de judeus que perambulava pelas Sinagogas.
    6- O “Testimonium Flavianus” se apresenta contraditório e absolutamente inverídico, da mesma forma o Documento da Crucificação, hoje em Toledo na Espanha, mostrando que houve apenas manipulação e inserção de falsos documentos. assim, só resta mesmo a fé para crer em algo que nunca existiu como o narrado.

  38. Belíssimo texto:
    imparcial, elucidativo e altamente informativo.
    Parabéns ao autor é isso que precisa ser mais divulgado na net.
    Obrigado por mais esse conhecimento.

  39. JESUS EXISTIU, PORÉM NÃO ERA TÃO CONHECIDO EM SUA ÉPOCA ,FOI UM LIDER RELIGIOSO E POLÍTICO, E FOI MORTO COMO SUBVERSÍVEL.
    OS SACERDOTES JUDEUS PEDIRAM E OS ROMANOS EXECUTARAM-NO
    ERA UM HOMEM NORMAL E NÃO ERA FILHO DE DEUS . OS APOSTOLOS EXAGERARAM NA SUAS HISTÓRIAS ,TRANSFORMANDO UM FANÁTICO EM UM DEUS.
    ONDE A MAIORIA DAS PESSOAS DO PLANETA ACREDITARAM NESTA GRANDE MENTIRA, NECESSÁRIA PARA AS PESSOAS DE QI BAIXO. MAS OS HOMENS QUE PESQUISAM QUE LEEM
    ESTÃO SENDO ESCLARECIDOS CADA VEZ MAIS.

  40. Eu acredito em Jesus, Deus e no divino Espirito Santo tenho muitos motivos para isso.

  41. Duvidas,são como dividas o quanto antes se ver livre delas menos apertado fica sua situaçao, se acumulam por um motivo ou outro ai é mais dificil, todos nós somos carentes de Deus,se temos condiçao de humilhar-nos saberemos a verdade,porém a outra parte é reciproca.,
    Tudo que existe no mundo é feito por Deus,tipo:mar montanha ,rios etc.agora livros textos etc são do homem ,menos os dez mandamentos que segundo a biblia foi escrito pelo dedo de Deus nas tabuas de pedra,e ai fica a questao quem não ama não conhece a Deus pois ele é amor e nos escritos e mesmo no filme jesus sempre demostrou muito amor e humildade,pena que sempre foi usado pelo homem e sempre fizeram e fazem dele o que sempre querem,por isso tantas religiões,mas ame a Deus de todo seu entendimento e ao proximo como a ti mesmo e guarde os seus mandamentos para o seu proprio bem!

  42. Jesus Cristo pode ter existido, como Apolonio de Tiana e Simão Pedro ou Simão Mago também podem ter existido, só que nenhum destes criaram religiões, quem criou foi o homem, acho pouco provavel que existam documentos que comprovem que Jesus Cristo existiu, porque tanto Constantino pai como Constantino filho mandaram queimar tais documentos, e se Jesus Cristo existiu realmente tais como os outros os ensinamenos deles sumiram ou estão arquivados no Vaticano, agora vejam como Jesus Cristo existiram mais de 40 na India, 100 na Persia, e outros tantos avatares em outros lugares, depois, não concordo com a igreja e religiões, porque tudo foi pregado a ferro e fogo sem o nosso livre arbitrio, muitos inocentes morreram para fundar o cristianismo, religião dos infieis e imundos, porcos, e malditos.

  43. Depois que a ciência conseguir provar para todo o mundo que Deus e Jesus não existiram, que ela crie uma nova sociedade rica em ciência e sabedoria. Conhecimentos esses que venham a tirar pessoas das drogas,a restaurar casamentos,e dar a um desmotivado uma nova vontade de viver. É isso aí cientistas, tirem as amuletas e os muletos das pessoas,e ensinem a elas a viverem sem os tais. Afinal,quando ensinamos as crianças a viverem com a idéia de que papai Noel não existe ensinamos a elas a viverem sem o tal. E elas conseguem,afinal,elas tem seus pais que são verdadeiros,suas mães,amigos e o resto dos parente. A questão é: O mundo está realmente preparado para viver sem Deus?

  44. Reinaldo,

    Gostei muito do seu comentário. A Verdade é que o mundo não esta preparado para viver sem Deus… Pois se com todos os ensinamentos que estão na bíblia, sejam eles verdadeiros ou não, as pessoas ainda fazem tanta crueldade, imagine sem isso. Olha, acho que acreditando ou não, todos devem tentar seguir os ensinamentos da bíblia, pq só fazem bem para nossa vida. Agora, acreditar em Cristo, é realmente uma questão de fé.

  45. Eu nunca vi nada demais na bíblia. Morte, assassinato, estupros… está mais para um conto de terror do que algo espiritual. ¬_¬’

    O pessoal que escreveu merecia um prêmio, por enganar quase toda a humanidade! kkkkk

  46. Thiago Henrique, não quero negar nada, só quero que você saiba que ninguem pode provar o que não existe. Você está querendo o impossivel. Quem tem que provar é aquele que afirma. Se você me afirmasse que viu um ET, mas não fosse verdade, como é que eu poderia provar que você está mentindo. Eu só poderia te dizer: só acredito se me provar. Se, no caso, você não tiver as provas, como poderia eu acreditar? E, para dizer-te que não acredito não tenho que provar nada porque a prova já é o fato de você não poder provar a verdade.

Deixar comentário